Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Probióticos

Você sabia que aproximadamente 1,5 Kg de nosso peso correspondem a bactérias que
colonizam nosso organismo?

Existem bactérias boas e ruins que naturalmente fazem parte da nossa flora. Tanto
as bactérias boas quanto as ruins ajudam no equilíbrio de diversas funções. Atualmente a
definição aceita para os probióticos é que eles são microorganismos vivos, administrados em
quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde de quem os ingere.

O organismo de quem ingere probióticos fica mais resistente aos ataques de
patógenos, melhorando assim a imunidade.

Dentre os inúmeros benefícios causados ao organismo pela ingestão de probióticos,
destacam-se:

- aumento da quantidade de bactérias boas que acabam por diminuir o número de
bactérias ruins;

- melhora da digestão da lactose;

- estimulação do sistema imune;

- melhora da função intestinal;

- aumento da absorção de minerais e produção de vitamina E;

- diminuição do risco de diversos tipos de câncer;

-aumentam a absorção de cálcio;

- diminuem a absorção de colesterol;

Podemos encontrar probióticos em cápsulas, sachês ou em produtos enriquecidos
com eles como iogurtes, leites fermentados e sobremesas lácteas. As quantidades a serem
ingeridas variam de acordo com o tipo de probiótico, geralmente os produtos enriquecidos já
vêm com uma quantidade diária dessas bactérias boas.



Açaí, um superalimento

Açaí, aquela fruta roxa que vem da floresta brasileira, é conhecido como um superalimento, pois é rico em aminoácidos essenciais, gorduras boas e fibras.

Estudos científicos têm mostrado que ele tem um poderoso potencial de defesa contra doenças cardíacas, problemas digestivos, câncer e doenças autoimunes.

Em um estudo feito em 2008 voluntários que consumiram uma única porção de suco de polpa de açaí durante um período tiveram em curto prazo um aumento na capacidade antioxidante do sangue. Outro estudo feito em 2006 mostrou que o açaí é capaz de diminuir as células de leucemia.

O sabor frutado com lembrança de chocolate reflete o perfil extraordinariamente diversificado dos nutrientes contidos no fruto.

Existe uma escala que classifica os alimentos segundo seu poder antioxidante, a escala ORAC, o açaí é um dos frutos com maior poder antioxidante. As antocianinas são responsáveis por esse poder antioxidante, elas também estão presentes nas uvas e no vinho tinto e dão a cor púrpura comum a estes alimentos. Os polifenóis encontrados no açaí ajudam a combater o câncer e inibem o processo inflamatório.

Além disso, o açaí é rico em ômega-9, gordura benéfica que diminui o colesterol, é rica em betacaroteno e luteína e fitosteróis e tem baixa concentração de açúcar.

Pode ser sim, inserido dentro de uma dieta para redução de peso desde que esteja sem açúcar, pois, várias marcas já vendem o açaí pronto com muito açúcar, o que pode colocar por terra as boas propriedades desse alimento.



Adoçantes artificiais

Hoje em dia é comum a utilização de adoçantes no lugar do açúcar refinado para adoçar diversas preparações. Como alternativa para diminuir o total calórico dos alimentos tanto em casa quanto nas indústrias, a popularidade dos adoçantes vem crescendo dia após dia.

Vários alimentos e bebidas disponíveis no mercado contêm algum tipo de adoçante artificial ou substituto do açúcar. Eles são comercializados com nomes como “sem adição de açúcar”, “livre de açúcar”, “diet” ou “zero açúcar”.

Existem adoçantes artificiais (produzidos sinteticamente), tais como: aspartame, sacarina sódica, ciclamato de sódio, acessulfame K, sucralose e adoçantes naturais como: frutose, manitol, sorbitol, steviosídeo e xylitol.

Todos os adoçantes acima têm um alto poder de adoçar, mas existe restrição quanto à quantidade permitida para ingestão diária.

Os adoçantes artificiais têm sido condenados já há algum tempo, existem vários relatos relacionando o uso de adoçantes com surgimento de diversos problemas de saúde, porém, não existem evidências científicas comprovando tais fatos.

Mas para se ter segurança há uma quantidade total diária que pode ser consumida para não causar problemas para a saúde, é a Ingesta diária aceitável (IDA), que foi estabelecida pela Food and Drug Admnistration (FDA).

Cada adoçante possui uma quantidade permitida:

- Aspartame: 40 mg/kg de peso corpóreo

- Acessulfame: 15 mg/kg de peso corpóreo

- Sacarina: 5 mg/kg de peso corpóreo

- Ciclamato: 11 mg/kg de peso corpóreo

- Sucralose: 15 mg/kg de peso corpóreo

- Estévia: 4 mg/kg de peso corpóreo

É bom lembrar que 1 sachê de adoçante contém 1 grama de adoçante.

Se você não é diabético ou não precisa fazer uma redução calórica considerável não precisa usar adoçantes artificiais, mesmo sendo seguros os adoçantes são substâncias não naturais, usar o açúcar com moderação parece ser ainda o meio mais sensato quando se quer saúde, pricipalmente se você puder consumir o mascavo de preferência orgânico.



Os alimentos funcionais melhoram o quadro de resistência à insulina.

Resistência à insulina é um termo usado quando a insulina, um hormônio produzido pelo nosso pâncreas, não consegue “dar conta” de todos os carboidratos que consumimos, fazendo com que haja uma liberação aumentada desse hormônio, podendo levar a obesidade, doenças cardíacas e ao aparecimento do diabetes.

A resistência à insulina é detectada através de exames laboratoriais com insulina em jejum e curva insulínica, além de outros.

Alimentos funcionais são alimentos que trazem além da própria função de nutrir seu corpo, propriedades específicas podendo atuar na prevenção e na cura de diversas doenças. Estudos científicos têm mostrado que alimentos funcionais como a canela, o chá verde, o cacau, a yacon e o amido resistente podem melhorar à sensibilidade à insulina.

Canela

Além de ser antioxidante, potencializa a ação da insulina.

Chá verde

As catequinas presentes no chá verde, melhoram a sensibilidade à insulina e tolerância à glicose além de poder também atuar na regeneração das células beta que promovem a liberação de insulina. O chá verde também possui propriedades antiobesidade e anti-inflamatórias.

Cacau

O consumo de chocolate com alto teor de cacau melhorou a sensibilidade à insulina.

Yacon

Mais conhecida como batata yacon, não é bem uma batata mas é uma raiz, concentra uma grande quantidade de água e frutoligossacarídeos (FOS) ao invés de amido como carboidrato. Esses FOS tem propriedades semelhantes as fibras, reduzem o colesterol, triglicerídios e a glicose no sangue além de servir de alimento para as boas bactérias que colonizam nosso corpo.

Linhaça

Contém um alto teor de fibras e óleo, muitas ações benéficas ao organismo estão sendo atribuídas à linhaça como melhora da constipação intestinal, melhora do perfil lipídico e melhora do perfil glicêmico

Amido resistente

Amido resistente é o amido presente no alimento que não consegue ser digerido e absorvido pelo intestino, parece com as fibras e seu consumo tem efeitos benéficos sobre a redução de insulina e da glicose. Dentre os alimentos fontes de amido resistente a banana verde é a que tem teor maior desse amido.



Espaço entre as refeições

A correria do dia a dia, a imposição do trabalho ou simplesmente o esquecimento fazem com que o espaço entre as refeições se torne muito longo, o que acaba por prejudicar o bom funcionamento do organismo.

Diversas doenças podem ter início com a ingestão excessiva de determinados tipos de alimentos, mas também ficar sem comer traz desequilíbrios que podem levar à obesidade, ao surgimento do diabetes, à deposição de gordura no fígado, oscilação dos níveis de pressão arterial além de outros problemas.

Organizar o seu dia priorizando as refeições que devem ser feitas ao longo do dia, prevendo os horários e as situações que permitirão alimentar-se, ajudarão a definir o que levar ou o que comprar para não prejudicar seu programa alimentar.

O metabolismo funcionará em benefício do seu corpo quando você se alimenta com espaços menores, logicamente fazendo escolhas mais acertadas.

Comece o dia com um café da manhã equilibrado, que contenha proteínas (leite de vaca, iogurte e outros derivados do leite, bebida de soja, frios como blanquet de peru, chester, peito de peru, ovo etc.), carboidratos (pães, biscoitos, frutas e cereais) e fibras. Dê um intervalo de 2 a 3 horas até o almoço incluindo alguma fruta, barrinha de cereais, frutas oleaginosas como nozes, castanhas, macadâmias. Depois de no máximo 3 horas siga para o almoço caprichando nas saladas de verduras e legumes, ingira também proteína de soja, frango, peixe ou de boi, carboidratos dando preferência ao arroz ou macarrão integrais, leguminosas como feijão, grão-de-bico e lentilha completam o prato. Novamente não deixe passar não mais do que 3 horas, faça um lanche, siga para o jantar e se for ficar acordado até mais tarde a ceia irá melhorar até a qualidade do sono.

Fazendo o seu metabolismo entrar em equilíbrio você sentirá mais disposição e alcançará seus objetivos.



Alimentação no outono

Estamos no outono, uma época do ano que particularmente acho bem agradável, os dias costumam ser lindos, céu limpinho e brilhante e as noites não muito quentes, ocasionalmente temos dias chuvosos, favorecendo assim uma melhor alimentação.

Aproveitar essa época para iniciar um programa alimentar é bem legal pois, a oferta de alimentos torna mais fácil a adesão ao programa alimentar principalmente se for de perda de peso. Encontramos ainda uma variedade de verduras, legumes e frutas bonitos e apetitosos, conseguimos controlar bem nosso apetite o que no processo de reeducação alimentar é necessário se conseguir.

As saladas e os sanduíches que têm como ingredientes verduras e legumes são bem vindos, conseguimos ficar saciados, o que já é mais difícil no inverno pois há uma necessidade maior de energia para controlar a temperatura corporal.

Aproveitemos então essa bela estação para ajudar a equilibrar nosso organismo nos preparando assim para o inverno.



Feliz Páscoa!

A Páscoa significa passagem, é a maior festa cristã, onde se celebra a ressurreição de Jesus Cristo, sua vitória sobre a morte e a sua passagem em nossa vida. Na Páscoa presentear as pessoas com ovos é um costume muito antigo, pois os ovos simbolizam nascimento e vida. Em épocas mais remotas os ovos não eram de chocolate, mas aos poucos foram substituídos e hoje a tradição de trocar ovos de chocolate na Páscoa fica cada vez mais forte.

O comércio oferece nessa época uma variedade imensa de chocolates, e isso pode acabar colocando nossa dieta em risco. Mas como resistir com toda essa fartura de ovos, bombons e etc.?

O que nos conforta é que hoje os estudos científicos têm mostrado que o principal componente do chocolate, o cacau pode fazer muito bem para nossa saúde. Isso então alivia nossa culpa, até mesmo no quesito “engordar”, pois o mesmo tem ação termogênica o que favorece a queima de gordura.

Existem vários tipos de chocolates como em pó, em pasta, em barra, ao leite, branco, meio amargo, amargo, etc. O chocolate branco é feito somente com a manteiga de cacau; o chocolate ao leite tem de 36% a 46% cacau, o chocolate meio amargo tem de 52% a 62% de cacau; o chocolate amargo tem de 63% a 72% de cacau; e o chocolate puro tem 100% de cacau e é isento de açúcar e outros aditivos.

O cacau e seus derivados primários são ricos em poli fenóis (fitoquímicos), em particular os flavonoides (catequinas e proantocianidinas), que podem ter efeito anti-hipertensivo, atuar na prevenção de doenças coronarianas, contribuir para a redução da peroxidação lipídica, aumentar a concentração de colesterol HDL e ter ação antioxidante.

Quanto mais cacau na formulação, menos açúcar e gordura o chocolate vai ter, mais benefícios ele trará para você, portanto já que não dá para resistir, a dica é comprar chocolates que tenham acima de 50% de cacau e não exagerar na quantidade.

Feliz Páscoa!



Inclua gordura em sua dieta, da boa!

Ao longo do tempo fomos levados a acreditar que a gordura faz mal para nos mantermos saudáveis e com peso ideal. Porém, isso tem mudado, pois, vários estudos têm mostrado que a gordura presente nos alimentos quando é retirada radicalmente de nossa dieta traz vários desequilíbrios ao nosso organismo.

Existem gorduras ruins e gorduras boas, que são saudáveis, como por exemplo, as gorduras que estão presentes no azeite de oliva, nas azeitonas, nozes, castanhas, gergelim, linhaça, macadâmias, abacate e peixes.

Nas dietas de emagrecimento principalmente, o consumo de alimentos fontes de gorduras boas deve ser estimulado, pois, elas ativam os genes do DNA que aceleram o metabolismo, ajudam a queimar gordura com maior rapidez e melhoram a saúde.

Gorduras benéficas:

Ômega -3: são benéficas e essenciais ao bom funcionamento do nosso organismo. Reduzem a pressão arterial, diminuem os triglicerídios, são antiinflamatórias.

Fontes:
  • peixes, incluindo salmão, anchovas frescas e sardinha
  • sementes e óleo de linhaça
  • nozes e sementes incluindo as de abóbora
  • ovos com ômega-3

Monoinsaturadas (ômega - 9): reduzem os níveis de colesterol LDL, influenciam a produção de células de gorduras, ajudam no controle do diabetes.

Fontes:
  • azeite de oliva extra virgem
  • castanha do Pará, castanha de caju, avelã, amêndoas
  • sementes de gergelim e de abóbora
  • abacate

Poliinsaturadas (ômega - 6): são necessárias ao nosso organismo mais em menor proporção que os outros ômegas, em excesso podem ser prejudiciais pois são inflamatórias;

Fontes:
  • óleo de nozes
  • óleo de gergelim
  • óleo de açafrão
  • óleo de semente de uva

Saturadas: são em sua maioria prejudiciais ao organismo causando doenças cardiovasculares, algumas delas porém são essenciais a nossa saúde, 60% do cérebro humano é composto de gordura, sendo ômega – 3 e ácido láurico (gordura saturada) que também atua melhorando a imunidade e destrói vírus e fungos.

Fontes:
  • coco (natural)
  • leite de coco
  • óleo de coco
  • azeite-de-dendê
  • óleo de macadâmia

Como podemos ver, incluir gorduras boas em nossa dieta trará inúmeros benefícios para nossa saúde, inclusive ajudando no emagrecimento, importante também é evitar o consumo de gorduras ruins como frituras, excesso de laticínios e embutidos além das gorduras trans que estão presentes na maioria dos produtos industrializados.



Alimentação saudável - Como buscar o equilíbrio

Muitos pacientes me procuram com o objetivo de incorporarem ao seu dia-a-dia uma alimentação mais saudável. A dificuldade maior aparece quando tentamos mostrar que em uma refeição ele precisa contemplar na medida do possível os principais grupos alimentares assim, ele poderá alcançar o equilíbrio nutricional.

Os alimentos são constituídos de macro e micronutrientes, destacam-se então as proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas, minerais, fibras e água. Todos sem exceção promovem o bom funcionamento do nosso organismo, até para pensarmos os nutrientes são usados. Uns alimentos contêm mais ou menos um determinado tipo de nutriente por isso, precisamos ter uma boa variedade em nossa alimentação.

 

  • Proteínas: fazem parte da estrutura do nosso corpo, pele, cabelo, unhas, células etc., são em sua maior parte constituídas de proteínas que estão presentes em sua maior parte em alimentos de origem animal, como carnes (boi, frango, peixe), leite e derivados. Alimentos de origem vegetal também podem fornecer boas fontes de proteínas, soja, feijões, lentilha, grão-de-bico, quinoa e amaranto.

  • Carboidratos: são os nutrientes que fornecem energia, nos dão ânimo e servem como nosso combustível, estão presentes em farinhas, vegetais, frutas, grãos e cereais.

  • Lipídios: são as gorduras, temos gorduras boas e ruins, os lipídios têm várias funções em nosso organismo, participam da formação dos hormônios, servem para absorção de outros nutrientes como algumas vitaminas, dão saciedade, eles são encontrados em alimentos de origem animal e também em frutas oleaginosas como nozes, castanhas, amendoim, macadâmia e nos próprios óleos como de soja, milho, girassol, de coco, no azeite e na manteiga.

  • Vitaminas e minerais: também conhecidos como micronutrientes, porém não menos importantes que os macronutrientes, encontram-se presentes em quase todos os alimentos, com maior abundância nas frutas, verduras e legumes. Têm diversas funções em nosso organismo, são essenciais em toda dieta.

  • Fibras: estão presentes nos vegetais e grãos integrais, participam do bom funcionamento intestinal e prevenção de vários tipos de cânceres.

  • Água: nutriente indispensável a nossa sobrevivência, melhora a função intestinal, facilita a liberação de toxinas, diminuiu o edema, regula a temperatura corporal, lubrifica as juntas, carreia nutrientes e oxigena células.

Com base nesses conhecimentos simples já podemos imaginar que dietas muito restritivas ou uma alimentação pobre em nutrientes com o passar do tempo irá acarretar em problemas para o nosso organismo.

Pense que diariamente sua alimentação deve então contemplar todos esses nutrientes e assim então seu corpo agradecerá você respondendo com saúde!



Pós-carnaval

Com o fim da folia a hora agora é de acertar as contas com a balança, deixar os excessos de lado e investir em uma alimentação que favoreça o processo de desintoxicação, apostar em alimentos ricos em água como frutas, melão, melancia, abacaxi, chás desintoxicantes como chá verde, restringir o consumo de sal e se abster de açúcar.

Esquecer o que já passou e focar no objetivo vai ajudar a alcançar mais rápido os resultados desejados.

Se puder prefira os alimentos orgânicos que são livres de pesticidas, herbicidas, hormônios e antibióticos.

Beba água mineral ou filtrada;

Aumente o consumo de fibras através da ingestão de leguminosas (feijões, lentilhas, grão-de-bico e ervilha), cereais integrais (arroz integral), frutas, oleaginosas (nozes, castanhas e macadâmias) e sementes (de abóbora, girassol, gergelim);

Consuma couve de Bruxelas, couve-flor e brócolis;

Consuma folhosos verde escuros;

Capriche no alho ou ingerir suplementos de alho;

Beba sucos de vegetais verdes e amarelos (cenoura, couve, salsa, gengibre, pepino etc.).

Aumente o consumo de ômega 9 ingerindo mais oleaginosas, azeite de oliva, macadâmia, óleo de abóbora e abacate;

Suco verde detox:

- ½ folha de couve bem lavada
- suco de 3 laranjas
- suco de ½ limão
- pedacinho de gengibre
- gelo e água se desejar

Bater tudo no liquidificador e tomar 1 vez ao dia de preferência em jejum.

Equilibrando o organismo com esses alimentos você ficará mais disposição e seu corpo não sentirá os excessos do carnaval.



Carnaval

Carnaval chegando, feriadão prolongado e várias opções disponíveis para agradar a todos os gostos. Uns querem mais é curtir a folia, outros já pensam em descansar. De qualquer maneira essa data do calendário pode acabar interferindo na dieta!

A dica é não exagerar, tanto na bebida quanto na comida.

Se você vai cair na folia enfrentando a maratona de blocos e escolas de samba alimentação para recuperação deve ser sua prioridade invista em bebidas esportivas, suco de frutas, água de coco, sanduíches naturais e muita salada no dia seguinte, além de muita água sempre. Se sua opção for hotel fazenda ou lugares mais calmos onde provavelmente a oferta de alimentos será bem maior, sua preocupação deve ser evitar os excessos, ingerir mais frutas no café da manhã, caprichar nas saladas no almoço e evitar os doces!

Como a época do ano favorece dias quentes, abusar de líquidos como água, água de coco, suco de frutas, chás gelados e mate ajuda a hidratar o corpo evitando o aparecimento da fadiga te deixando com o pique certo para não desanimar na folia.

Passada a festa de Momo o Clube da Salada traz várias opções para você se recuperar, são várias saladas e sanduíches que te ajudarão a manter o equilíbrio em sua dieta e assim te ajudar a alcançar mais rápido seus objetivos em relação ao seu corpo.

E então bom carnaval!

Dra Fabiana Britto
CRN: 95100 186
Tel:(21) 2797.3306
E-mail: contato@fabianabritto.com.br
Endereço: Travessa Vila Iboty, 30 sala 301 - Nova Iguaçu - RJ

Marque sua consulta! Cliente com pacote do Clube da Salada tem 10% de desconto





 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player